Poesias Nonsense

JAZ

Fechar a porta
Seguir no mesmo corredor,
Em outra direção.
Como não perceber
Aqueles velhos quadros empoeirados?
Esquecer da antiga poltrona?
Costumávamos ouvir velhas histórias ali
Doce e amarga lembrança.
O relógio, conta um minuto a menos
Mas, não posso voltar no tempo
Sentir, ouvir, e escutar suas palavras
Nunca mais….
Ainda lembro do timbre de sua voz
Ecoando sobre os pisos úmidos
Me pedindo atenção
Um pouco mais de atenção
Eu deveria ter ficado mais com você
No final daquela tarde
Estava com pressa,
Mas poderia ter sentado ao seu lado
E ter contado a você tudo o que sentia
Dia-a-dia fui me distanciando
Esquecendo, todos os momentos
Que você passou ao meu lado
Nos primeiros dias
Você foi embora, chorei naquele dia
Alardeei a todos quanto odiava
Queria atenção
Sentir seu abraço, afago e atenção
Carregarei este peso, até o fim dos dias
Mas me lembrarei para sempre
Do seu caminhar,
Do seu riso,
Do seu jeito de falar,
Eu sei
Você sempre me amou….
Nunca tive coragem para te dizer
Mas sempre vou te amar!
Saudades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: