Poesias Nonsense

Retórica analgésica

A cada pulso, um insulto
A cada insulto, um pulso
A cada estrilar, um palpitar
A cada palpitar, um pinturilar

É assim a vida, a cada segundo
É assim a cada segundo, a vida.
No pranto, o encanto
No encanto, o pranto.

Anestésicos sabores licorosos.
Licorosos sabores anestésicos
Das valsas-sentenças alfanuméricas

Licorosos sedativos e primorosos
Primorosos e pressurosos anestésicos
Das valsas-sentenças presas na mesma retórica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: