Poesias Nonsense

Sobre a Humanidade

Não consegue provar nem sua própria existência
Como queres, divina, explicar o eminente caos?
Como queres, como cínica, explicar naos?
Talvez seja esta a nossa verdadeira prepotência

Não prova, o que consegue, a existência própria?
O caos explica, cinicamente, como queres?
O naos explica,  divinamente, como queres?
Talvez seja esta a nossa verdadeira inadimplência…

Repita este canto: não tem explicação…
Repita este encanto: não tem comparação…
És o que és, o ser-eterno sem solidão.

Repita o mantra: não tem imaginação…
Repita o tantra: não tem solidão…
Viva a sua humanidade sem nenhuma explicação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: