Poesias Nonsense

Adsumus

Neste mundo, o coração é
um covil de assassinos
antro de pestilência.
doença contagiosa: epidêmica!

Dirijo-me pelos vales de sombras e
conduzo meu coração a luz, 
E conheço-a.

Mundo, este coração é
Um covil pestilento.
Apregoado na derme micosada.

Pelos vales de ignorância, 
conduzirei este coração 
E me concebeis com um ente em sua morada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: