Escola Eleática Filosofia

Physiologoi: Parmênides de Eleia

Não obstante, observe firmemente todas as coisas ausentes presentes à tua mente; porque tu não podes separar estar em um lugar do contato com estar em outro lugar; não está espalhado aqui e ali pelo universo, nem é composto de partes.
parmenides

Arqué: O ser.

O PROCESSO (B1)

Os cavalos que me carregam me conduziram até onde o desejo pode ir, quando me levaram apressadamente para a estrada famosa de uma divindade que se agarra a todos os outros.

5

coisas o homem de entendimento. Ao longo desta estrada eu fui levado, ao longo deste os cavalos, sábios de fato, me levaram apressando a carruagem, e donzelas guiaram meu curso. O eixo em sua caixa, aceso pelo calor, emitia o som de um cachimbo (pois era dirigido pelas rodas de ambos os lados), quando as filhas solteiras de Helios se apressaram em me conduzir.

10

para a luz, deixando os reinos da noite, afastando com a mão os véus de suas cabeças. Existe o portão entre os caminhos do dia e da noite; lintel acima dela, e limiar de pedra abaixo, mantenha-o no lugar, e alto no ar está equipado com grandes portas; Justiça retributiva detém as chaves que abrem e

15

fechá-los. No entanto, as donzelas se dirigiram a ela com palavras suaves e encontraram meios para persuadi-la a empurrar de volta rapidamente para eles o ferrolho preso das portas; e o portão balançando livre fez a abertura ampla, girando em suas bases o bronze

20

dobradiças bem fixadas com parafusos e pregos; então, através disso, as donzelas mantiveram cavalos e carruagens diretamente na estrada. A deusa me recebeu com gentileza e, tomando minha mão direita

25

dela, ela se dirigiu a mim com estas palavras: —Junta se juntou a motoristas imortais, que vieram com os cavalos que te trazem, para nossa morada, granizo! já que nenhum destino malvado te fez vir nesta estrada (pois está muito além do caminho dos homens), mas é certo e justo. É necessário que você

30

aprender todas as coisas, tanto a essência permanente da verdade persuasiva, e as opiniões dos homens em que não repousa nenhuma crença verdadeira. Mas no entanto estas coisas também aprenderão, desde que é necessário julgar com precisão as coisas que descansam em opinião, passando todas as coisas cuidadosamente em revista.

SOBRE A VERDADE (B2-B8)

Vem agora, eu te direi – e ouves minha palavra e ouço – quais são as únicas maneiras de

35

inquérito que leva ao conhecimento. O único caminho assumir que ser é e que é impossível que não seja, é o caminho de confiança, pois a verdade o acompanha. O outro, que o não-ser é e que é necessariamente, eu chamo de curso totalmente incrível,

40

já que não podes reconhecer o não-ser (pois isso é impossível), nem poderias falar dele, pois o pensamento e o ser são a mesma coisa. Não faz diferença para mim em que ponto começo, pois sempre voltarei a isso. É necessário dizer e pensar que o ser é; porque é possível que o ser seja e seja impos-

45

sível que o não-ser é; É isso que eu te ordeno a ponderar. Eu te refiro deste primeiro curso de investigação; e desse curso também, junto aos quais os mortais, sem saber nada, vagam sem rumo, já que o desamparo dirige o pensamento errante em seus seios, e eles são suportados em surdos e semelhantes.

50

raças sábias cegas, assombradas, teimosas, que consideram ser e não ser como o mesmo e não o mesmo; e que todas as coisas seguem um curso inverso. Aquelas coisas que não são, nunca prevalecerão, disse ela, mas refreie sua mente deste curso de investigação. E não deixe hábito há muito praticado te obrigar

55

Ao longo deste caminho, teu olho descuidado, teu ouvido e tua língua dominados pelo ruído; Pondera, porém, a tão contestada refutação de suas palavras, que pronunciei. Não resta mais este único caminho para te dizer: ou seja, esse ser é. E neste caminho há muitas provas de que o ser é sem começo e

60

indestrutível; é universal, existindo sozinho, imóvel e sem fim; nem nunca foi nem será, uma vez que agora é, todos juntos, um e contínuo. Para que geração de você procurarás? De que cresceu e como? Não permitirei que você diga ou pense que veio do não-ser; pois é impossível pensar ou dizer que não-ser

65

é. O que, então, teria agitado a atividade que deveria surgir do não-ser mais tarde do que antes? Portanto, é necessário que ser ou seja absolutamente ou não é. Nem a força do argumento permite que algo surja

70

sendo exceto ser ela mesma. Portanto, a justiça não afrouxa seus grilhões para permitir geração ou destruição, mas mantém-se firme. (A decisão quanto a essas coisas vem neste momento.) Ser existe ou não existe. Foi decidido de acordo com a necessidade de deixar o caminho inimaginável, indizível, pois este não é o caminho verdadeiro, mas o outro caminho existe e é verdadeiro.

75

Então, como deveria sofrer a destruição? Como surgiu? Se surgiu, não está sendo, nem será se alguma vez vier a existir. . . . Então sua geração é extinta e sua destruição é provada como incrível.

Nem está sujeito à divisão, pois é tudo igual; nem nada mais nela, de modo a impedir sua coesão, nem nada menos, mas tudo está cheio de ser;

80

Portanto, o tudo é contínuo, pois o ser é contíguo ao ser. Mais longe é indiferente, no domínio de grandes correntes, sem começo nem fim, já que geração e destruição desapareceram completamente e

85

crença verdadeira rejeitou-os. Fica o mesmo, permanecendo no mesmo estado e por si mesmo; consequentemente, permanece no mesmo local. Pois a necessidade poderosa a mantém em ligações confinantes, que a restringem por todos os lados. Portanto, o direito divino não permite que o ser tenha nenhum fim; mas não está faltando nada, pois se faltasse alguma coisa faltaria tudo.

90

Não obstante, observe firmemente todas as coisas ausentes presentes à tua mente; porque tu não podes separar estar em um lugar do contato com estar em outro lugar; não está espalhado aqui e ali pelo universo, nem é composto de partes. Portanto, pensando e que, em razão do qual O pensamento existe uma e a mesma coisa, pois você não encontrará pensamento sem o ser do qual recebe seu nome. Nem há nem haverá nada além de ser; pois o destino os uniu, de modo que é um todo e imutável. Portanto todas estas coisas serão apenas um nome, todas estas coisas que os mortais determinaram na crença de que eram verdadeiras, viz. que as coisas surgem e perecem,

100

que são e não são, que mudam de posição e variam de cor. Mas, como há um limite final, ele é aperfeiçoado por todos os lados, como a massa de uma esfera arredondada, igualmente distante do centro em todos os pontos. Para É necessário que não seja nem um pouco maior nem menos em nenhum lugar, pois não há nenhum não-ser que possa impedi-lo de chegar à igualdade, nem está sendo tal que possa haver algo além do que é em uma parte e menos em outro, já que o todo é inviolado. Pois, se é igual em todos os lados, permanece em igualdade dentro de seus limites.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: