8º ANO Clássicos educação Língua Portuguesa

CONECTANDO LABIRINTOS

Roteiro de estudos de Língua Portuguesa para o terceiro bimestre de 2020
Olá

Você está no roteiro de estudos para o terceiro bimestre elaborado pelo professor Antonio Archangelo, de Língua Portuguesa, da Escola Estadual Januário Sylvio Pezzotti, Rio Claro/SP.

Durante o período de isolamento social, este material garantirá a continuidade de seus estudos visando, sobretudo, manter o vínculo com a comunidade escolar e as metas/objetivos de vida para este ano letivo.

Em cada uma das atividades você terá que:

Assistir as aulas no Centro de Mídias;

Concluir a leitura do Roteiro disponibilizado neste site, no grupo de WhatsApp, no Google Classroom ou impresso na escola;

Concluir a leitura complementar sugerida / Participar do projeto de prática;

Concluir o Exercício proposto;

Participar do Fórum.

ATIVIDADE 3 – CONECTANDO LABIRINTOS

Texto 2

NO LABIRINTO DE CRETA

Foram despertar na Ilha de Creta, onde logo descobriram o labirinto. Era um palácio imenso, com mil corredores dispostos de tal maneira que quem entrasse, nunca mais conseguiria sair – e acabaria devorado pelo monstro. O Minotauro só comia carne humana. Diante do labirinto, os três “pica-paus” pararam para refletir.

— Quem entra, não sai mais e acaba no papo do monstro – disse Pedrinho – Mas nós sabemos o jeito de entrar e sair: é irmos desenrolando um fio de linha. Ah, se eu tivesse trazido um carretel…

— Pois eu trouxe três! – gritou Emília triunfalmente – E dos grandes, número 50. Desça a mala, Visconde, abra-a.

A mala foi descida e aberta. Emília tirou os carretéis e deu um a Pedrinho, outro ao Visconde, ficando com o terceiro.

Entraram no Labirinto e foram desenrolando o primeiro carretel; quando a linha acabou, desenrolaram o segundo; e quando a linha do segundo acabou, começaram a desenrolar o terceiro.

Eram corredores e mais corredores, construídos da maneira mais atrapalhada possível de propósito para que quem entrasse, não pudesse sair. Antes do terceiro carretel chegar ao fim, Emília “sentiu” a aproximação de qualquer coisa.

Percebo uma catinga no ar – disse ela baixinho, farejando – O monstro deve ter seus aposentos por aqui…

Uns passos mais e pronto: lá estava o Minotauro, numa espécie de trono, a mastigar lentamente qualquer coisa que havia numa grande cesta.

— Mas como está gordo! – cochichou Emília – Muito mais que aquele célebre cevado que Dona Benta comprou do Elias Turco. Parece que nem pode erguer-se do trono.

De fato, o monstro estava gordíssimo, quase obeso, com três papadas caídas; o seu corpanzil afundava dentro do tronco. Que teria acontecido?

Mesmo assim, era perigoso aproximar-se, de modo que novamente, Emília recorreu ao Visconde.

— Vá lá, meu bem, chegue-se ao “gordo” e com muito cuidado peça informações sobre a tia Nastácia.

— E se ele me devorar?
— Não há perigo. Nem a Esfinge o devorou, quanto mais o Minotauro. Só as vacas devoram os sabugos.
— Mas ele é um touro, e os touros também comem sabugos.
— Menos este, que é antropófago. Vá sem medo.
O Visconde arriou a maletinha e foi. Instantes depois, voltara.
— E então? – perguntou Pedrinho.
— Não fala, não responde. Perguntei por tia Nastácia e ele só me olhou com um olho parado, sempre a mastigar umas coisas que tira daquela cesta – “isto” e mostrou o que havia na cesta.
Emília arrancou-lhe o “isto” da mão. Era um bolinho. Era um bolinho de tia Nastácia. Que alegria! Aquele bolinho era a prova mais absoluta que tia Nastácia estava lá – e viva! Pedrinho comeu o bolinho inteiro e lamentou que o Visconde só tivesse trazido um.
— Vamos procurá-la com o resto de linha que ainda temos – disse Emília examinando o carretel – Há de dar.
[…]

LOBATO, Monteiro. O Minotauro. Editora Brasiliense: São Paulo, 1954. p. 206-209.
O texto que você leu foi escrito por Monteiro Lobato, que criou obras consideradas clássicas da literatura infanto-juvenil brasileira. As aventuras do Sítio do Picapau Amarelo foram adaptadas para
várias mídias e formatos, como séries para a televisão, histórias em quadrinhos, jogos etc. Conhecer
essa obra de forma crítica é muito importante para compreender o universo fantástico e rico criado
pelo autor.
  1. Após a leitura do texto, responda às questões propostas.
    a) O que o uso de aspas em “pica-paus” indica?
    b) No texto, duas palavras estão em negrito: antropófago e cevado. Pesquise o significado delas.
    c) O que o comportamento da personagem Emília nos permite inferir sobre ela? E a personagem Visconde? Como o texto apresenta a relação dos dois?
    d) Como o uso dos carretéis iria ajudar as personagens a saírem do labirinto?
    e) Minotauro é um ser considerado antropófago. Isso se confirma no texto lido?

ASSISTA

Vídeo 1 – Clip do DVD Sítio O Minotauro (https://www.youtube.com/watch?v=b6lyyo_ffgs)

FÓRUM – ATIVIDADE 3

Utilize o Youtube, Tiktok, Instagram, Facebook, Twitter ou qualquer aplicativo social. E com a câmera do seu celular comente sobre a diferença entre o mito do Minotauro e a versão de Monteiro Lobato.

Lembre-se
Para concluir a tarefa, você terá que entrar em contato com o professor e marcá-lo na postagem
utilizando o perfil dele no app que você estará utilizando.

Lembre-se, pergunte a ele qual é o app que utilizará e em qual estará marcando-o.

IMPORTANTE: Envie o link com o material no Fórum do Classroom.

Reveja

MITOLOGIA E ATUALIDADE – https://antonioarchangelo.com/2020/08/04/mitologia-e-atualidade/

(RE)VISITANDO A GRAMÁTICA – https://antonioarchangelo.com/2020/08/04/revisitando-a-gramatica/

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: