8º ANO educação Língua Portuguesa

ATIVIDADE 2 (parte II) – Labirintite e outras “ites”

Roteiro de estudos de Língua Portuguesa para a ATIVIDADE 02, parte II, do terceiro bimestre de 2020
Olá
Você está no roteiro de estudos para o terceiro bimestre elaborado pelo professor Antonio Archangelo, de Língua Portuguesa, da Escola Estadual Januário Sylvio Pezzotti, Rio Claro/SP.
Durante o período de isolamento social, este material garantirá a continuidade de seus estudos visando, sobretudo, manter o vínculo com a comunidade escolar e as metas/objetivos de vida para este ano letivo.
Em cada uma das atividades você terá que:

Assistir as aulas no Centro de Mídias;
Concluir a leitura do Roteiro disponibilizado neste site, no grupo de WhatsApp, no Google Classroom ou impresso na escola;
Concluir a leitura complementar sugerida / Participar do projeto de prática;
Concluir o Exercício proposto;
Participar do Fórum.

Texto 3 – Labirintite e outras “ites”

Acordei tonto. Ora, alguns amigos me dizem que não se surpreendem, porque normalmente sou mesmo meio tonto. Bullyings “amigos” à parte, o fato é que estou com a labirintite atacada. A isso somam-se a rinite e a sinusite também…. E, como se não fosse suficiente, a esse grupo medonho junta-se a tendinite nos pulsos e está pronta minha tragédia diária, já que trabalho digitando textos o dia todo. Fico me lembrando das aulas de Língua Portuguesa, essa coisa linda… Especialmente por conta da minha coleção de “ites”. 

Dona Cidinha, minha professora da 7ª série (hoje conhecida como 8º ano…), nos brindando e enchendo duas lousas com listas e mais listas de sufixos e prefixos gregos e latinos. E lá estava o tímido e modesto “ite”, que me ama de paixão. Esse sufixo grego com falta do que fazer na vida. Lembro-me dela olhando fixamente para mim (eu com o nariz sempre escorrendo por conta da coriza, causada pela rinite e sinusite), explicando que o sufixo “ite” indicava sempre uma doença ou inflamação do órgão ou da estrutura anatômica presente no radical da palavra. 

No meu caso, a infecção das narinas (rino, daí rinite) e dos seios da face (sinus, daí sinusite). Mais tarde, eu agregaria labirintite (labirinto) à minha lista. É estranho imaginar que temos uma estrutura em nosso corpo chamada labirinto. É o nome dado a uma região na parte interna da orelha. É responsável pela noção de equilíbrio e da percepção da noção do corpo e tem formato de caracol. Quando era pequeno, assistindo ao Sítio do Picapau Amarelo na tevê, me impressionava a figura do Minotauro em seu labirinto. Quando tinha dor de ouvido (otite, olha o “ite” aí de novo) ficava matutando se não haveria algum monstro feito um Minotauro dentro da minha cabeça… Meu amigo Edson disse que eu sofrer de labirintite é plenamente explicável, considerando que, como libriano, vivo em constante estado de confusão mental… O que é uma bobagem, porque, em tese, todo libriano deveria ser equilibrado, e a labirintite causa exatamente a falta de equilíbrio…. Enfim… Tudo isso me faz lembrar que sempre gostei das aulas de Língua Portuguesa, me encantava saber como é que as palavras eram criadas, de onde vinham, como se dava esse processo. Saber que o latim originou o português, que continua em transformação até hoje, com contribuições de línguas como o grego ou o celta, passando pelo árabe, pelo tupi, pelo iorubá, dentre outras… Realmente essa construção me fascina. Mas, agora, infelizmente, preciso encarar minhas companheiras “ites” de todo dia e ir trabalhar… Fazer o quê? #partiutrabalho. 

Marcos Rohfe

No texto, o autor cita o estudo de prefixos gregos e latinos na época em que estudava. Esses morfemas (unidades mínimas com significado) auxiliam na composição de palavras na língua portuguesa. Por exemplo, no texto o autor utiliza a palavra infelizmente. Podemos dividi-la em três partes, todas com significado, assim: 

infelizmente
prefixoradical sufixo 

In é um prefixo latino e -mente, um sufixo adverbial latino. A palavra infelizmente é um advérbio de modo.

Prefixos e Sufixos possuem significado e, ao se juntar às palavras, formam outras com significado distinto.

  1. Com a orientação do professor, faça uma pesquisa em uma gramática, livros didáticos ou sites confiáveis, relacionando alguns prefixos e sufixos. Essa pesquisa irá auxiliá-lo a compreender mais facilmente o significado de muitas palavras. Vocês podem compartilhar suas descobertas por meio das redes sociais.
  2. Desafio Teatral

Após a leitura do texto, em trios, planejem uma versão dele para ser encenada, como um esquete teatral, ou como uma cena para ser gravada em vídeo. O texto não apresenta diálogos, portanto o desafio de vocês será imaginar como essa história poderia ser encenada, como seriam as falas e se outros personagens poderiam aparecer para ajudar no desenvolvimento da narrativa.

Lembrem-se de que na elaboração do roteiro, é preciso atentar-se para as rubricas

As rubricas são utilizadas para: 

✔ caracterizar o cenário, o espaço, o tempo; 

✔ explicitar a caracterização física e psicológica dos personagens e dos seus modos de ação; 

✔ reconfigurar a inserção do discurso direto e dos tipos de narrador;

✔ explicitar as marcas de variação linguística (dialetos, registros e jargões). 

Para auxiliá-los nessa tarefa, vocês podem pesquisar textos teatrais para verificar como são construídos. Vejam um exemplo, com o trecho a seguir:

[…] Meu amigo Edson disse que eu sofrer de labirintite é plenamente explicável considerando que, como libriano, vivo em constante estado de confusão mental… O que é uma bobagem, porque, em tese, todo libriano deveria ser equilibrado, e a labirintite causa exatamente a falta de equilíbrio…. Enfim…[…]

CENA IV 
Área de alimentação de um shopping. Mesa de uma lanchonete. Música ao fundo. Ambiente barulhento. 

EDSON (sério) – Você com labirintite faz todo sentido… 
MARCOS (curioso) – Por quê? 
EDSON – (rindo) – Porque todo libriano vive em estado eterno de confusão mental… 
Ambos riem. 

Agora é só organizar o trabalho com sua equipe e preparar sua adaptação / versão do texto!

ASSISTA O VÍDEO:

FÓRUM – ATIVIDADE 2 (parte II)

Utilize o Youtube, Tiktok, Instagram, Facebook, Twitter ou qualquer aplicativo social. É a hora de compartilhar o trabalho via internet ou em aplicativos de envio de mensagens. O ideal é divulgar para o máximo possível de pessoas. Ao terminar a cena teatral, vocês também podem compartilhar suas produções com os estudantes dos outros anos.
Lembre-se
Para concluir a tarefa, você terá que entrar em contato com o professor e marcá-lo na postagem utilizando o perfil dele no app que você estará utilizando.Lembre-se, pergunte a ele qual é o app que utilizará e em qual estará marcando-o.

IMPORTANTE: Envie o link com o material no Fórum do Classroom.

Faça as atividades aqui: https://forms.gle/UkuvXi4ZuCky3vD86

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: