Notícias Política

DOM QUIXOTE

Engana-se aquele que pensa que é livre ao cometer os mais espúrios desvios. Ele está condenado por sua consciência

►RONCADOR: No butim, o regabofe mancha a camisa branca apertada, como se estivesse travestido do senhor da razão. No alto de sua estatura, ele sabe que ninguém pode ser julgado por um passado ad eternum. Todos podem errar, mas insistir no erro, dizem, é desvio de caráter. Todavia, a vida é o aprendizado, em sua essência, até o dia em que os vermes vierem a corroer a pele de mais um moribundo.

►ILHADO: Engana-se aquele que pensa que é livre ao cometer os mais espúrios desvios. Ele está condenado por sua consciência, isso significa na prática que mesmo enquanto ri alto, no fundo, é um ser que alimenta um vazio profundo. Essa é a maldição do homem público. A mesma sina do mentiroso que vive na imundice dos dias, soterrando os indícios que levam a verdade dos fatos.

►OBVIEDADE: Não é incomum ver no olhar do eleito, o arrependimento. O intenso desejo de ter o poder em suas mãos lhe condena a um ofício solitário e falso. Já entra condenado pela opinião pública, traído por aliados e julgado pelos seus. É neste terreno que esperam, os bufões, que brote a esperança por dias melhores…

CALVÁRIO: O paladino de tanto andar pela imundice se suja e adota as práticas que abomina por mais que negue. É alimentado pelo ego e pela cegueira que lhe impede de enxergar a realidade que o cerca. Assim, como um zumbi, vocifera nos campos onde a morte e o sofrimento condenam a população. Como Dom Quixote, encampa lutas com moinhos de ventos…

►LENIÊNCIA: E conseguirá, o título de pacificador? Unirá gregos e troianos que com seus gritos derrubará o grande castelo de areia. Acendendo, momentaneamente, a luz no fim do túnel até que os descamisados acordem por uma única vez.

►A RALÉ: O rato esperto se traveste de humilde. O rato arrogante é expurgado pelos seus subalternos. Não se administra feudos com mão de ferro. É um processo que se desencadeia de cima para baixo. Na mais ralé das camadas, se o rato arrogante não lhe convence, o pequeno peão propagará a derrocada do reizinho da vez…

►RÉU: E por onde anda o travestido? Aquele que escondeu o passado e agora é o bastião da vez. Aquele que se diz conservador, retrógrado, antipolítica, somente perante a opinião pública. Por onde andas? Conseguirá enganar o gado com a reprise de mentiras no próximo curral?

►ÔNIX: O gestor depende do comissionado, só se confiar nele. A fragmentação da máquina pelo loteamento e acomodação dos gritantes traz a tiracolo o sucateamento da autoridade do único eleito. O nomeado defende o plano do governo até o último pagamento. Depois, passa a confabular e desempenhar o jogo duplo em prol do novo azarão…

Confira a Coluna no Diário do Rio Claro: http://j1diario.com.br/dom-quixote-e-sua-saga-na-bruzundanga-por-antonio-archangelo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: