3º Ano do Ensino Médio Língua Portuguesa

AULA 6 – QUEM CONTA UM CONTO…

AULA 06 da Sequência de Atividades 1, de Língua Portuguesa, para o 3º Ano do Ensino Médio.
Olá

Você está na AULA 06 de Língua Português para o 3º Ano do Ensino Médio, do professor Antonio Archangelo, da Escola Estadual Zita de Godoy Camargo, Rio Claro/SP.

Durante o período de isolamento social, este material garantirá a continuidade de seus estudos visando, sobretudo, manter o vínculo com a comunidade escolar e as metas/objetivos de vida para este ano letivo. Em cada uma das atividades você terá que:

Assistir as aulas no Centro de Mídias e responder as tarefas de lá para garantir presença;
Concluir a leitura do Roteiro disponibilizado neste site, no grupo de WhatsApp, no Google Classroom ou impresso na escola;
Concluir a leitura complementar sugerida / Participar do projeto de prática;
Concluir o Exercício proposto;
Participar do Fórum.

Páginas do Caderno do Aluno – Aprender Sempre (Volume I, 2021): 13-15

PROGRAMAÇÃO CMSP

EtapaHorárioCanal de Exibição23/Feb25/Feb
1ª série do EM19hTV Educação + APPLíngua PortuguesaLíngua Portuguesa
Objetivos da aula:
• Reconhecer os elementos básicos da narrativa literária do gênero textual conto;
• Analisar, em um conto, os mecanismos linguísticos utilizados na sua construção.

VAMOS ASSISTIR?

VÍDEO 1 –  3ª série do EM – Língua Portuguesa – Outras faces

https://www.youtube.com/watch?v=RKcXYKlkWuM
  1. Leia o fragmento do conto Adão e Eva, extraído da obra “Várias Histórias”, de Machado de Assis

Adão e Eva


Uma senhora de engenho, na Bahia, pelos anos de mil setecentos e tantos, tendo algumas pessoas íntimas à mesa, anunciou a um dos convivas, grande lambareiro, um certo doce particular. Ele quis logo saber o que era; a dona da casa chamou-lhe curioso. Não foi preciso mais; daí a pouco estavam todos discutindo a curiosidade, se era masculina ou feminina, e se a responsabilidade da perda do paraíso devia caber a Eva ou a Adão. As
senhoras diziam que a Adão, os homens que a Eva, menos o juiz-de-fora, que não dizia nada, e Frei Bento, carmelita, que interrogado pela dona da casa, D. Leonor:
— Eu, senhora minha, toco viola, respondeu sorrindo; e não mentia, porque era insigne na viola e na harpa, não menos que na teologia. Consultado, o juiz-de-fora respondeu que não havia matéria para opinião; porque as cousas no paraíso terrestre passaram-se de modo diferente do que está contado no primeiro livro do Pentateuco, que é apócrifo. Espanto geral, riso do carmelita que conhecia o juiz-de-fora como um dos mais piedosos sujeitos da cidade, e sabia que era também jovial e inventivo, e até amigo da pulha, uma vez que fosse curial e delicada; nas cousas graves, era gravíssimo.
— Frei Bento, disse-lhe D. Leonor, faça calar o Sr. Veloso.

— Não o faço calar, acudiu o frade, porque sei que de sua boca há de sair tudo com boa significação.

— Mas a Escritura… ia dizendo o mestre-de-campo João Barbosa.

— Deixemos em paz a Escritura, interrompeu o carmelita. Naturalmente, o Sr. Veloso conhece outros livros… […]

— Seja o Tinhoso. Foi o Tinhoso que criou o mundo; mas Deus, que lhe leu no pensamento, deixou-lhe as mãos livres, cuidando somente de corrigir ou atenuar a obra, a fim de que ao próprio mal não ficasse a desesperança da salvação ou do benefício. E a ação divina mostrou-se logo porque, tendo o Tinhoso criado as trevas, Deus criou a luz, e assim se fez o primeiro dia. No segundo dia, em que foram criadas as águas, nasceram as tempestades e os furacões; mas as brisas da tarde baixaram do pensamento divino. No terceiro dia foi feita a terra, e brotaram dela os vegetais, mas só os vegetais sem fruto nem flor, os espinhosos, as ervas que matam como a cicuta; Deus, porém, criou as árvores frutíferas e os vegetais que nutrem ou encantam. E tendo o Tinhoso cavado abismos e cavernas na terra, Deus fez o sol, a lua e as estrelas; tal foi a obra do quarto dia. No quinto foram criados os animais da terra, da água e do ar. […]

ASSIS, Machado. Várias Histórias. Adão e Eva. Domínio Público. Disponível em: http://www.biblio.com.br/. Acesso em: 20 ago. 2020
  1. Após a leitura do texto, responda às questões a seguir:
    a. Que elemento promove o conflito do conto Adão e Eva? Qual elemento caracteriza a intertextualidade no texto?

b. No trecho a seguir, “— Eu, senhora minha, toco viola, respondeu sorrindo; e não mentia, porque era
insigne na viola e na harpa, não menos que na teologia”, o termo em destaque denota qual sentido?

c. Identifique e retire do texto um trecho que faz referência à ideia de tempo?

d. Como as personagens se comportam ante à celeuma de tentar identificar a quem se deve atribuir a
curiosidade?

e. Como você finalizaria este conto? Produza um ou dois parágrafos, dando um desfecho para essa
narrativa. Lembre-se de que você deve manter o mesmo conflito até o final.

VÍDEO 2 –  Contos e Pontos – Adão e Eva (Machado de Assis)

https://www.youtube.com/watch?v=kaIWfB6PXrE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: