América continua sendo a região mais desigual do mundo na luta contra o COVID-19

Washington DC, 2 de fevereiro de 2022 (OPAS) – Enquanto 63% das pessoas na América Latina e no Caribe já foram vacinadas contra a COVID-19, a cobertura permanece desigual, com 14 países e territórios imunizando 70% de suas populações e o mesmo número falhando para atingir até 40% de cobertura, disse a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde, Carissa F. Etienne, durante uma coletiva de imprensa.

Com 7 milhões de novas infecções e mais de 34.000 mortes registradas na região desde a semana passada, a diretora da OPAS destacou “lacunas preocupantes” na vacinação de populações em risco – com alguns países relatando menor cobertura entre os idosos em comparação com grupos mais jovens que são menos em risco de doença grave.

Dra. Etienne disse que a extensão total da disparidade permanece desconhecida, pois os dados detalhados são limitados, por isso é vital que “os países coletem e relatem dados mostrando a cobertura vacinal por idade, sexo ou grupo de risco”.

“Esses dados são cruciais para projetar campanhas de vacinação direcionadas, maximizando o impacto das doses de vacina e salvando vidas”, disse ela.

Olhando para as próximas campanhas de vacinação contra o COVID, o diretor anunciou que os suprimentos de vacinas devem aumentar em 2022.

Agradecendo aos doadores que já “ajudaram nossa região a garantir doses quando o suprimento era limitado”, Dr. Etienne disse que outras doações dos Estados Unidos, Espanha, Canadá, Alemanha, França e outros países totalizam cerca de 26 milhões de doses.

O Fundo Rotativo da OPAS, que até agora comprou quase 100 milhões de doses, também está a caminho de obter mais 200 milhões de doses em nome da região este ano.

À medida que essas doses chegam, o Dr. Etienne instou os países a começarem a fazer os preparativos necessários para o lançamento de vacinas, incluindo investir em programas de vacinação, coletar e relatar dados detalhados de vacinas e priorizar grupos de alto risco.

“Os países devem reorientar seus esforços na proteção dos profissionais de saúde, indivíduos imunocomprometidos e idosos, primeiro ”, disse o diretor.

Ela também enviou uma mensagem especial aos milhões de adultos no Caribe que ainda não receberam suas vacinas.

“Sou médica, esposa, mãe e avó. Mal podia esperar para receber minha vacina, estava tão ansioso pelo meu bem-estar e pela minha mãe de 95 anos”, disse Etienne.

“Por favor, não demore, vacine-se hoje,” ela pediu. “As vacinas COVID-19 são seguras e eficazes e são a melhor maneira de proteger a nós mesmos, nossas famílias e nossas comunidades desse vírus.”

Voltando à situação do COVID-19 na região, o diretor informou que o aumento das infecções parece estar diminuindo nos locais atingidos mais cedo pela variante Omicron.

A maioria dos novos casos foi relatada na América do Norte, mas os surtos continuam na América Central e do Sul e as mortes aumentaram quase um terço em todas as sub-regiões.

No Caribe, as mortes mais que dobraram em Cuba, Bahamas e Antígua e Barbuda e outras ilhas, incluindo Martinica e Guadalupe, estão vendo o vírus se espalhar rapidamente entre populações jovens e não vacinadas.

“Essas tendências mostram que devemos continuar a sustentar cada parte de nossa resposta à COVID”, disse o Dr. Etienne. “Vacinações, testes e medidas contínuas de saúde pública, como uso de máscaras e distanciamento social, permanecem cruciais.”

Um comentário em “América continua sendo a região mais desigual do mundo na luta contra o COVID-19

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s