Ocupação cresce em posições que exigem menos escolaridade

Entre os que possuem ensino superior, houve aumento de 749 mil ocupados, mas 589 mil (78,6%) desses trabalhadores conseguiram inserção em ocupações não típicas.